Em Braga procura-se promover a polinização das plantas por abelhas

Após ter apostado na reabilitação de espaços verdes da cidade, o Município de Braga promove a polinização por abelhas melíferas no Parque das Camélias e Parque Picoto.
É com um olhar para o futuro que para o vereador do Ambiente e Alterações Climáticas, Altino Bessa, o município de Braga “tem explorado formas de transformar o Parque das Camélias, Parque Picoto, Quinta Pedagógica e espaços verdes de escolas, em locais que contribuam para a educação ambiental, experimentação de soluções amigas do ambiente, divulgação e disseminação de boas práticas”. Algumas das soluções encontradas para proteger o habitat das abelhas melíferas, passam por “reduzir a frequência do corte da relva e vegetação espontânea, como margaridas e dentes-de-leão, cuja floração tem como função alimentar as abelhas”. O município aposta ainda na colocação de placas, que informam os cidadãos sobre a importância do crescimento de plantas para a proteção das abelhas. Ainda que focada nas abelhas melíferas, emblemáticas pelo seu aspeto ambiental, social e económico, esta medida beneficia todos os polinizadores: vespas, borboletas, formigas, entre outros.
:: ler o artigo completo


 

Global Action Days 2024

Mais uma vez o AE André Soares participou no Global Action Days, mantendo uma tradição de vários anos. Ao longo de uma semana, milhares de escola em todo o mundo, realizaram ações em prol do ambiente. Parabéns a todos os que se envolveram.


 

GAD – Concurso Escola + Verde 2024

No âmbito do Concurso Escola + Verde 2024, uma palestra foi realizada no Agrupamento de Escolas André Soares, orientada pela Engenheira Cristina Costa da Câmara Municipal de Braga.
O Concurso “Escola Mais Verde” é uma iniciativa do Município de Braga, com o objetivo principal de incentivar o espírito de cidadania e empreendedorismo nas crianças e jovens. A iniciativa visa tornar os jardins de infância e as escolas mais bonitos a curto prazo, e a longo prazo, formar cidadãos que saibam produzir hortícolas, enquadrados numa agricultura sustentável.


 

GAD – CANTINA + SUSTENTÁVEL: Alunos da EB2,3 André Soares Lutam Contra o Desperdício Alimentar

Na cantina da EB2,3 André Sores, uma ação intitulada CANTINA + SUSTENTÁVEL foi realizada com o objetivo de combater o desperdício alimentar. A segunda semana de pesagem de pratos na cantina foi concluída com sucesso.
Cerca de 16 alunos, do 7.º ao 9.º ano, estiveram envolvidos nesta ação durante a semana. Em vez de brincar durante o intervalo, esses alunos dedicaram o seu tempo para pesar os pratos na cantina, demonstrando um compromisso notável com a causa.
A coordenadora do projeto elogiou o esforço e a dedicação dos alunos, descrevendo-os como “incríveis”. Este projeto é um exemplo inspirador de como a consciencialização e a ação direta podem fazer a diferença na luta contra o desperdício alimentar. A ação CANTINA + SUSTENTÁVEL é um passo importante para promover a sustentabilidade e a responsabilidade ambiental entre os jovens, e espera-se que iniciativas semelhantes sejam implementadas em mais escolas no futuro.


 

GAD – André Soares na proteção do Oceano

Para o Dia da Terra, a Câmara Municipal de Braga lançou um desafio para combater a poluição e proteger os nossos oceanos. A iniciativa, que envolveu a distribuição de mochilas e pinças para a recolha de resíduos, foi prontamente aceite pelas escolas locais e pelo Eco-Escolas, que incluiu esta ação nos seus Global Action Days.
A Câmara Municipal de Braga disponibilizou mochilas e pinças para a recolha de resíduos, conhecidos localmente como “piriscas”. O desafio lançado às escolas era simples: recolher os resíduos dentro do logradouro e junto às suas instalações. O objetivo é evitar que estes resíduos acabem nas águas pluviais e, consequentemente, no oceano.
Este desafio foi lançado no âmbito do Dia da Terra, uma data que celebra o nosso planeta e promove a consciencialização para a necessidade de o proteger. A resposta das escolas locais e do programa Eco-Escolas foi imediata e entusiasta.
O programa Eco-Escolas, que promove a educação ambiental para a sustentabilidade em escolas de todo o mundo, aceitou o desafio e incluiu esta iniciativa nos seus Global Action Days. Estes dias são dedicados à ação ambiental e pretendem envolver a comunidade escolar em atividades que promovam a sustentabilidade.


 

GAD – “Nem tudo que vem à rede é peixe”: Uma instalação artística que alerta para a poluição dos oceanos

O Eco-Escola realizou uma ação inovadora e impactante para consciencializar sobre a problemática da poluição dos oceanos por plásticos. Sob a orientação da professora Márcia Coutinho, os alunos criaram uma instalação artística intitulada “Nem tudo que vem à rede é peixe”.
A instalação, que está na entrada do edifício da escola, apresenta uma rede de pesca cheia de plásticos, simbolizando o que realmente vem à rede atualmente. A obra de arte é um lembrete visual poderoso de como o plástico está a invadir os nossos oceanos e prejudicando a vida marinha.
O eco-escola espera que esta instalação seja recebida com grande entusiasmo pelos alunos, professores, encarregados de educação, e que sejam tocados pela mensagem poderosa da obra de arte. Para a execução desta ação foi importante a colaboração da Proteção Civil e da Câmara Municipal de Braga.
A ação da Eco-Escola, no âmbito do Global Action Days,  é um exemplo inspirador de como a arte pode ser usada para sensibilizar sobre questões ambientais importantes. Espera-se que a instalação “Nem tudo que vem à rede é peixe” inspire outros a tomar medidas para combater a poluição plástica nos oceanos.


 

André Soares acolhe o projeto FUTURAGRI

O André Soares foi palco de uma ação educativa inovadora esta semana. O projeto FUTURAGRI, coordenado pela consultora INOVA+, realizou os “School Days”, com o objetivo de disseminar e divulgar a Política Agrícola Comum e a importância do setor agrícola em Portugal.
As atividades, propostas pela Câmara Municipal de Braga, permitiram aos alunos entrar em contacto com a ciência e receberam informações essenciais sobre práticas mais sustentáveis e alimentação saudável.
O primeiro momento, “Microbioma do Solo”, dedicada à pesquisa dos microrganismos responsáveis pela reciclagem de nutrientes numa pilha de composto de resíduos orgânicos. As turmas 8.º H e 7.º B tiveram a oportunidade de preparar sub-amostras e identificar diferentes grupos de microrganismos usando lupas, microscópios portáteis e guias de identificação. 
O  segundo momento envolveu a Política Agrícola Comum (PAC) e o Desafio AgroCraft. Os alunos foram desafiados a escrever uma pequena história inspirada nos 10 super-heróis, que estão relacionados com os 10 objetivos da PAC. Este desafio pretende aproximar os jovens para a temática da sustentabilidade, biodiversidade e práticas agrícolas.
As 10 turmas de 5.º ano participaram nesta atividade. As histórias criadas pelos alunos vão participar num concurso com todas as escolas participantes neste desafio. As 10 melhores histórias serão selecionadas e farão parte de um livro intitulado “A Liga da PAC: pela defesa da agricultura e do desenvolvimento rural em Portugal”.