WE! Workshops de Experimentação: Robótica para crianças


No âmbito do Projeto Cultural de Escola (PCE) as turmas 5.º F e 6.º H participaram no WE! Workshops de Experimentação: Robótica para crianças. Este Workshop decorreu no gnration – Circuito – Serviço Educativo Braga Media Arts (espaço de criação, performance e exposição no domínio da música contemporânea e da relação entre arte e tecnologia).
Durante o workshop, em que robôs, arte e matemática se misturaram, os alunos criaram algoritmos simples para resolução de problemas através da criação de artefactos digitais diversificados, fomentando o pensamento computacional, a imaginação e a criatividade.
fotos: Lais Pereira/Circuito – Serviço Educativo Braga Media Arts


 

Exposição de instrumentos musicais

Reinventar: pesquisando e reutilizando” é o tema da exposição que foi inaugurada no dia 22 de abril, no Museu dos Biscainhos, e que contou com a presença da vereadora da Educação, Carla Sepúlveda, do vereador do Ambiente, Altino Bessa, da diretora do Museu dos Biscainhos, Isabel Cunha e Silva e da diretora do agrupamento, Maria da Graça Moura.
A iniciativa, apoiada pelo Município de Braga, resulta do trabalho realizado por alunos e professores de Educação Musical, com a colaboração dos encarregados de educação, dos 5.º e 6.º anos da escola EB 2,3 André Soares, que desenvolveram uma pesquisa sobre instrumentos musicais e culminou na criação de réplicas efetuadas com materiais de desperdício.
A exposição “Reinventar: pesquisando e reutilizando” é composta por mais de 100 peças e estará patente ao público até 15 de maio, no Museu dos Biscainhos.
O Município de Braga associou-se à comunidade educativa da EB 2,3 André Soares, já que este tipo de projetos constitui uma oportunidade de promover a educação para o desenvolvimento sustentável.”
Grupo disciplinar de Educação Musical


 

Galeria de imagens e testemunho dos alunos sobre o Projeto “Cartografias Imaginárias”


Temporada França – Portugal – Projeto  “Cartografias Imaginárias” Intercâmbio Media Arts com Enghien- les-Bains,  nos dias 19, 20, 21 e 22 de abril de 2022, em Braga, no âmbito do Projeto Cultural de Escola
Terminada a permanência dos alunos franceses nas nossas residências, podemos concluir que esta experiência foi uma oportunidade única para crescermos como pessoas e enriquecermos a nossa cultura porque estivemos em contato com pessoas de hábitos e língua diferentes dos nossos, o que nos ajudou a, por exemplo, melhorar o nosso francês.
Foi importante para conhecermos novas pessoas e fazermos novos amigos, que esperamos que fiquem para a vida toda. 
É estranho pensar como em apenas três dias todos ficamos tão próximos e conectados.
Por fim, queremos agradecer por esta oportunidade incrível e esperar que os dias que estivermos em Enghien- les- Bains sejam tão intensos como os que passámos, aqui, em Braga.
Ana Dias e Maria Costa (9H)

Saison Franco-portugaise – Projet « Cartographies imaginaires » Échange d’Arts Médiatiques avec Enghien-les-Bains, le 19, 20, 21 et 22 avril 2022, à Braga, dans le cadre du Projet Culturel de l’École
Le séjour des étudiants français dans nos résidences étant terminé, on peut conclure que cette expérience a été pour nous une occasion unique de grandir en tant que personnes et d’enrichir notre culture, car nous étions en contact avec des personnes ayant une langue et des habitudes différentes des nôtres, ce qui nous a permis, par exemple, d’améliorer notre français.
Ça a été important pour nous de rencontrer de nouvelles personnes et de nous faire de nouveaux amis, qui, nous l’espérons, resteront pour la vie.
C’est étrange de penser qu’en seulement trois jours, nous sommes devenus si proches et si connectés. 
Finalement, nous voulons vous remercier pour cette incroyable opportunité et nous espérons que les jours que nous passerons à Enghien -les- Bains seront aussi intenses que ceux que nous avons passés, ici, à Braga.

 


 

Concurso de fotografia “A Terra pelos meus olhos”

A Olívia venceu o concurso de fotografia “A Terra pelos meus olhos” promovido pelo Centro Ciência Viva de Braga. Nesta primeira edição foram enviadas mais de 80 fotografias na sua maioria de Braga, mas também de outras localidades como Póvoa de Lanhoso e Sintra.
Este desafio enquadrou-se nas celebrações do Dia Mundial da Terra e pretendeu atrair fotógrafos de várias idades com trabalhos com as apresentações de fotografias que valorizassem a preservação e regeneração do ambiente e a natureza, com a prática de observação, conhecimento e registo, através da fotografia, da natureza, do ambiente e da ciência.


 

MAPEAR’22 – Mostra de Artes Performativas Escolar


O Agrupamento André Soares apresenta-se no MAPEAR’22 – Mostra de Artes Performativas Escolar com a peça “Velas de algodão”, encenada por Armando Pinho, a partir dos “Os piratas” de Manuel António Pina.
Em “Os piratas”, dois adolescentes, o Manuel e a Ana, recordam um trágico naufrágio que aconteceu perto dali e o violento impacto que a tragédia teve neles. Num confuso pesadelo que se funde com a vida real, Manuel é perseguido por piratas e tem que proteger a mãe. Na transição entre a fantasia ameaçadora do pesadelo e a pesada angústia da realidade, Manuel salva-se, mas Robert, um rapaz naufragado e com a mesma idade, fica para sempre refém no distante mundo dos piratas. A nossa adaptação dá destaque à cumplicidade entre o Manuel e a Ana, na procura de respostas para os enigmas com que se debatem, naquilo que é, para nós, uma metáfora da passagem angustiante pela adolescência. Os dois amigos partilham medos e angústias que os atormentam e exploram as saídas possíveis, entre realidade e ficção, no espaço misterioso e desordenado de um sótão, onde se refugiam, amedrontados e fascinados, da tempestade que os rodeia lá fora. As “Velas de algodão” (expressão de um poema de Tiago Bettencourt) são aquelas que têm tanto de leveza e suavidade, quanto de solidez e resistência. Capazes, por isso, de aproveitar os ferozes ventos de mudança e deixarem-se levar na direção da aventura do futuro.
:: Flyer de divulgação


 

Feirinha da Primavera

No passado dia 8 de abril, na escola André Soares, realizou-se a “Feirinha da Primavera“. 
Esta atividade foi muito participada pela nossa comunidade escolar, onde foram apreciados os trabalhos dos nossos alunos e da equipa da educação especial, as “dicas” de alimentação saudável do PES e a animação do Grupo de Cordas.
Parabéns a todos(as) que participaram nesta festa.
Obrigada!
Departamento da Educação Especial
Projeto PES

Alunos do 5.º ano desenvolvem Mini Mapa Sonoro com Media Arts

No âmbito do Projeto Cultural de Escola, os alunos do 5.º D, 5.º H e 5.ºI  trabalharam  competências de diferentes áreas e construíram os Mini Mapas Sonoros que podemos experimentar nos links abaixo.
Mini Mapa Sonoro 5.º D
Mini Mapa Sonoro 5.º H
Mini Mapa Sonoro 5.º I

O Mini Mapa Sonoro é um projeto de serviço educativo destinado a crianças e jovens do 2.º e 3.º ciclo do ensino básico, mas que já abraçou outros públicos desde o seu início: idosos, crianças do 1.º ciclo, jovens do ensino secundário, pessoas com deficiência, entre outros. O Mini Mapa Sonoro convida um grupo ou turma a fazer a sua própria viagem pelo património material e imaterial de Braga. Partindo de dez locais relevantes para os alunos, a aventura passa por captar os sons que os rodeiam e ilustrar o seu próprio mapa através de texto, desenhos, pinturas, colagens ou fotografias. No final, este mapa ficará disponível digitalmente em forma de mapa interativo visual e sonoro. 

Que competências trabalhamos neste projeto?
Pela sua forte componente interdisciplinar, o Mini Mapa Sonoro tem a capacidade de fazer convergir diferentes áreas curriculares.
A área artística, através do recurso ao som e imagem, mas também ao património material e imaterial das cidades, é um dos esteios desta atividade. A sensibilidade artística e estética é trabalhada através da prática colaborativa e da experimentação.
A componente cultural, aqui potenciada pelo papel e importância do património, é a base para a consciencialização das diversas possibilidades criativas. Ao mesmo tempo que se fomenta esta relação com a cidade, tanto individual como coletiva, o projeto abraça a importância da consciência e responsabilidade ambiental e social. Paralelamente, fomenta-se o uso de linguagens simbólicas para representar o real e o imaginado.
A componente tecnológica é outro dos pilares fundamentais do projeto: aqui são trabalhadas competências técnicas, através da manipulação e manuseamento de materiais e instrumentos de captação, transformação e criação de novos produtos. O participante irá, assim, contribuir para a criação de um produto artístico e tecnológico, gerador de novos sentidos.
Ao nível das competências de relacionamento interpessoal, o projeto foca-se no trabalho em equipa, na partilha e colaboração. É fundamental a valorização da diversidade de perspectivas, o debate e a tomada de decisões conjuntas.
Em termos individuais, a par com as competências já elencadas, o projeto deverá contribuir para o sentido crítico e capacidade de observação, explorando diferentes formas de trabalho de forma livre e informal. Temáticas abordadas:
Paisagens sonoras: ecologia acústica; escuta atenta; património material e imaterial; media arts; ferramentas digitais; captação sonora; expressão visual; acessibilidade; inclusão.

:: fonte: Circuito – Serviço Educativo Braga Media Arts

Após o visionamento do trabalho, os alunos expressaram as suas opiniões sobre a atividade. Apresentam-se alguns registos:
“Eu adorei o projecto do mini mapas sonoros. Descobri que a audição é muito importante e agora presto mais atenção aos seus que me rodeiam. Adorei e faria de novo.”
 Enzo

“Nunca tinha ouvido falar em Media Arts, mas por causa desta atvidade tenho estado mais atento aos sons da minha escola e da natureza. Esta atividade ajudou-me a não fazer tanto barulho para conseguir ouvir os sons da natureza.”

Fábio

“Eu gostei muito do desenho e da actividade e também da Marta e da Inês. Esta actividade fez-me estar mais atenta para os sons à minha volta.”

Maria Carvalho

“O que eu mais gostei foi que nós tínhamos de rir, adorei e espero fazer de novo.”

Lucciano

“Adorei o resultado final, pois pareceu uma magia linda e uma coisa inesquecível.”

Frederica

A atividade é muito interessante, descobri que desenhava melhor do que eu pensava e ouvi sons que nunca tive oportunidade de ouvir, como as pessoas a escreverem.”

Mariana

“Gostei muito desta actividade com a Inês e com a Marta porque elas mostram tudo o que há no ambiente que nos rodeia.”

Ariana


 

'>

Author Information

'>

Color

Details