As limitações do isolamento e do ensino à distância

Inédito! Em poucas semanas centenas de milhares de crianças e adolescentes em todo o país passaram a ficar em casa. O fecho de escolas, jardins-de-infância e creches, fez parte da estratégia nacional para impor o isolamento social e assim conter a propagação do vírus. Vivenciam agora um mundo novo: o de terem de conviver 24 horas por dia, durante muitos dias, no mesmo espaço, sem sair de casa. Seguramente que em muitos lares já se sentem os reflexos desta nova realidade, o que inevitavelmente gera tensões, conflitos.
:: ler o artigo completo


Cultura em casa através do Plano Nacional das Artes

O Agrupamento de Escolas André Soares faz parte das 65 escolas de Norte a Sul do país a executarem projetos culturais no âmbito do Plano Nacional das Artes.

Tendo em conta a diversidade sociocultural, patrimonial e artística do território onde se inserem. O Plano Nacional das Artes (PNA), desencadeado em junho de 2019, é desenvolvido pelas áreas governativas da Cultura e da Educação, o Plano Nacional das Artes (PNA) tem como objetivo tornar as artes mais acessíveis aos cidadãos, em particular às crianças e aos jovens, através da comunidade educativa, promovendo a participação, fruição e criação cultural, numa lógica de inclusão e aprendizagem ao longo da vida. Pretende incentivar o compromisso cultural das comunidades e organizações e desenvolver redes de colaboração e parcerias com entidades públicas e privadas, designadamente, trabalhando em articulação com os planos, programas e redes pré-existentes.
Foram selecionamos conteúdos transdisciplinares, com a particularidade de terem a cultura, a arte e o património ao vosso alcance, de forma a desenvolverem o sentido estético e as várias áreas de conhecimento!
Todas as semanas, poderão aceder a esta base de dados, com mais recursos inspiradores, de forma a que professores, pais, crianças, jovens, artistas, mediadores e educadores em geral, possam utilizá-los agora, no contexto em que vivemos, mas também noutros contextos futuros em que a proximidade social presencial seja possível.
Haverá brevemente desafios PNA, através do site e das páginas nas redes sociais, nomeadamente o Facebook e o Instagram.
http://www.pna.gov.pt/recursos-educativos
https://www.facebook.com/PlanoNacionalArtes
https://www.instagram.com/plano.nacional.das.artes

Participem nos desafios do PNA, interajam e partilhem as publicações. Acreditamos que, unindo esforços e canalizando energias, conseguiremos fazer face e atuar da melhor forma, durante este período da nossa história comum.

Sugestões culturais/visitas virtuais:
https://www.gnration.pt/cultura-em-casa
https://my.matterport.com/show/?m=crADZwGeEXF
https://www.virtualyosemite.org/virtual-tour/
https://petitegalerie.louvre.fr/visite-virtuelle/saison5
https://lisboasecreta.co/25-museus-virtuais-visitar-sofa
https://www.eyerevolution.co.uk/tours/KingswickHouse
https://www.eyerevolution.co.uk/tours/StGeorgesWindsor


Coronavírus COVID-19 (em atualização)


Face à epidemia causada pelo Coronavírus 2019 (n-CoV), que se iniciou na cidade de Wuhan, China, mas já disseminado por outros continentes, e atendendo à declaração da OMS de 30 de janeiro de 2020, ao abrigo dos mecanismos do Regulamento Sanitário Internacional, de que a atual infeção com o Coronavírus 2019 (n-Cov) constitui uma Emergência de Saúde Pública de âmbito Internacional, informa-se que
A Direção-Geral da Saúde (DGS) em estreito alinhamento com as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC), tem ativado o seu plano de contingência interno.
:: vídeo sobre a importância do sabão na luta contra o coronavírus
:: Comunicado aos Encarregados de Educação
:: Plano de Contingência COVID-19
:: vídeo
:: perguntas frequentes
:: informação 1
:: informação 2
:: site da DGS

Orientações na área da alimentação

A lavagem das mãos, as medidas de etiqueta respiratória e de distanciamento social serão sempre as medidas mais importantes para prevenir a propagação da doença por novo coronavírus (COVID-19). Contudo, sabemos que um estado nutricional e de hidratação adequados contribuem, de um modo geral, para um sistema imunitário otimizado e para uma melhor recuperação dos indivíduos em situação de doença. Consulte o manual com orientações na área da alimentação que pode ser utilizado por profissionais de saúde e por toda a população, pois hoje, somos todos agentes de saúde pública.

 

Manual

https://nutrimento.pt/activeapp/wp-content/uploads/2020/03/Alimentação-e-COVID-19.pdf

 

Mais informação

https://nutrimento.pt



Iniciativa Regresso às Aulas

O final do 2.º período do ano letivo 2019/2020 foi atípico, mas os 15 vencedores
da iniciativa Regresso às Aulas, uma parceria do “Jornal de Notícias” com
a Staples e a Opticalia, que visa premiar alunos dos 6 aos 12 anos, oriundos
de famílias carenciadas, conseguiram melhorar o desempenho escolar.

A Alexandra Cerqueira do Agrupamento de Escolas André Soares foi uma das alunas premiadas que manteve a nota de Bom a Português, Inglês e Matemática e o Muito Bom a Estudo do Meio e a Expressões Artísticas e Físico-Motoras.
:: ver premiados


 

A solidariedade multiplica-se durante a crise sanitária

Neste momento de combate ao novo coronavírus, a solidariedade portuguesa tornou-se numa das principais armas no combate à pandemia

Todas as semanas o governo renova os números sobre o material de proteção que compra no estrangeiro, mas quer passar a comprar mais em Portugal. Para isso, e com a economia a meio gás, dá a possibilidade a empresas nacionais de se adaptarem,  sempre que possível, para que possam produzir luvas, máscaras, viseiras ou batas, mantendo empregos e ao mesmo tempo que ajudam o Serviço Nacional de Saúde.

O Ministério da Saúde e o Ministério da Economia criaram um catálogo com as orientações técnicas para a colocação no mercado destes equipamentos, garantindo as normas de segurança, que são depois validadas e fiscalizadas, pelo Infarmed e pela ASAE.

:: ler artigo na íntegra


 

Hortas Comunitárias melhoram a qualidade de vida

Junto à malha urbana de Braga existe um espaço criado para a prática da horticultura de lazer. Hoje em dia é mais que um espaço de agricultura: é um local de convívio e troca de experiências, iniciativa para promoção e melhoria da qualidade de vida e hábitos de consumo dos cidadãos.

É um local com 22 mil metros quadrados, com 180 talhões, sendo assim, um exemplo da implementação de uma horta urbana.
“Queremos que seja o mais saudável possível”, conta Hugo Correia, usufrutuário de um talhão da horta comunitária da Parada de Tibães.
Cada lote tem 50 metros quadrados. Os cultivadores das hortas devem obedecer às regras das boas práticas ambientais, nomeadamente o não uso de pesticidas, a utilização correta da água e a promoção da compostagem de resíduos orgânicos, transformados em fertilizante natural.
Segundo Hugo Correia “o processo do crescimento das plantas devia ser natural.
Vou plantando consoante a altura do ano em que a natureza diz que é a altura indicada para aquela planta”.
:: ler artigo na íntegra


 

Rio Este, um problema sem fim à vista

O rio Este continua a ser alvo de descargas poluentes de atividades industriais, águas de pedreiras, explorações agropecuárias e até de ligações clandestinas domésticas. Estas descargas normalmente são feitas de noite, por algumas empresas, ao longo do percurso de rio, mas quando só são detetadas pela manhã, não se conseguindo identificar a empresa que provocou esta situação. A Câmara Municipal de Braga tem investido muito no combate a estas situações, mas sem sucesso pleno, os infratores continuam a prejudicar todos os esforços de revitalização do rio Este.
:: ler artigo na íntegra